Arquivo de maio, 2008

Midfield General – “Disco Sirens”

Posted in Notícia, Vídeo with tags , , , , , , , on maio 30, 2008 by Renata Chebel

O gênero Big Beat surgiu por causa de uma balada do selo Skint, em Brighton na Inglaterra, chamada Big Beat Boutique. Soou familiar? Pois é por causa do Big Beach Boutique, compilação popularizada por Fatboy Slim, que começou a carreira… no Skint!

Midfield General – “Disco Sirens”

Batidas encorpadas e sonoridade pop, com influência de rap old school (um gênero que, a meu ver, se aprimora muito mais como tempero em outros estilos do que puro, cru), acid house e trip hop. Tudo isso pra explicar a pegada do Midfield General, projeto de Damian Harris, produtor e dono do Skint. O verdadeiro pai do Big Beat, digamos assim.

O Midfield General é sofisticado e cheio de groove. Seu último álbum, General Disarray, lançado esse ano, conta com o hit Disco Sirens, que tem dedinho na produção de ninguém mais ninguém menos que Justice, tá? O resultado é sexy e dançante. Por falar em sexy, sirenes, na mitologia, são criaturas cujo canto agudo enlouquece os homens. E a música tem literalmente som de sirenes! Hum! Saca um trecho da letra: “Banging in the club like i’m banging in the bed, I’m in love with the Disco Sirens“. Woohoo!

Renata Chebel

Vídeo: MGMT – “Electric Feel”

Posted in Vídeo with tags , on maio 30, 2008 by Marcelo Fubah

Visualize um encontro da rave do Matrix com um cenário do Senhor dos Anéis, mais a participação especial de uma animação do Monty Phyton. Agora, coloca um monte de hippie moderno mais os filmes E.T. e Cocoon. A trilha é a balada que o Scissor Sisters gostaria de fazer, mas nunca vai conseguir. Acho mais fácil assistir o vídeo.

MGMT – “Electric Feel”

Marcelo Fubah

Fotos: Funhell • Ep. 17 – Fishes and Focka

Posted in Festa with tags , , , , , , on maio 30, 2008 by Marcelo Fubah

Já estão devidamente publicadas as fotos da Funhell de quarta-feira. Tem Starfish 100, Focka e a turma que não escapa da ressaca de quinta. Hoje tem Party Ínitma com o Bezzi no Audiodelicatessen. No Vegas tem Caravana da Coragem comemorando dois anos e Mixhell. Na dúvida, apareça nas duas.


Debaixo dos caracóis dos seus cabelos

Maaaariiiioooo

Marcelo Fubah

Weezer: vale a pena ouvir de novo?

Posted in Album, Vídeo with tags , on maio 30, 2008 by Marcelo Fubah

Dessa vez Rivers Cuomo não acertou a mão. O red album do Weezer ficou longe das expectativas, e até pra quem se esforçou para gostar do trabalho anterior, “Make Beliveve”, foi demais. O nerd mais famoso do indie, desde “Maladroit” flerta com o hard rock, e pior, mistura com a fórmula que consagrou a banda. O álbum “Pork And Beans” ficou forçado, e quando apresenta raros momentos de alegria, pode ter certeza que vem seguido por decepções das piores possíveis. O fato mais decepcionante é que Cuomo faz tanta frescura para encarar um novo projeto do Weezer que ao surgir com a notícia do álbum vermelho para esse ano, a banda criou uma esperança grande entre os fãs, mas foi tudo por água a baixo. Agora é só aguardar o “Make Unbelievable: The Best Of Weezer”.

Mas nem tudo é desgraça, os vídeos do quarteto continuam inesquecíveis. O clipe da faixa “Pork And Beans” faz uma paródia incrível com personalidades e fatos populares da internet. A já consolidada geração You Tube está representada em carne e osso: o gordinho divertido, a esperta miss americana, o fã fervoroso da Britney Spears, entre outros. Todos ganhando mais 15 minutos de fama – ou seriam 15.000.000 de views?

Weezer – “Pork and Beans”

Marcelo Fubah

Metric é a terceira atração internacional do Motomix 2008

Posted in Notícia with tags , , on maio 29, 2008 by Mariana Rezende

Agora é oficial, então é só esperar a festa. Algumas pessoas já sabem que estamos participando do Motomix 2008, então agora, podemos anunciar a terceira e última atração internacional confirmadíssima para o festival. A banda canadense Metric completa com Fujiya & Miyagi e The Go! Team a apresentação gratuita no Parque do Ibirapuera em São Paulo, no dia 28 de junho. Imperdível, não?

O Metric surgiu há dez anos, fundado por Emily Haines e Jason Shaw. Completam a formação o baixista Josh Winstead e o baterista Joules Scott-key. A banda pode ser descrita como uma combinação de new-wave, electro pop e trip-hop. O meio termo perfeito entre a agitação dos americanos do Yeah Yeah Yeahs e a calmaria sexy dos britânicos do Portishead. Esta mistura termina no palco com uma apresentação vibrante, que inclusive foi um dos destaques do último Coachella, nos EUA.

O grupo tem presença forte na cena musical do Canadá. Haines e Shaw também participam do projeto Broken Social Scene, que foi o carro chefe para que bandas como Stars, Arcade Fire e Of Montreal, ganhassem visibilidade. O último disco do Metric, Live It Out, concorreu na categoria de Melhor Álbum Alternativo no famoso festival Juno Awards, o Grammy canadense.

O lançamento mais recente da banda é o DVD Live at Metropolis, uma apresentação com a compilação do melhor de seus três álbuns. O quarto disco da banda tem previsão para este ano, então espere surpresas para a apresentação do Motomix 2008. Não falte, não custa nada repetir, é grátis!

No Ibirapuera mais perto de você

Mariana Rezende

Don’t Stop Play Moon

Posted in Notícia with tags , , , on maio 29, 2008 by Marcelo Fubah

Depois que Lovefoxx virou capa da NME e o Bonde do Rolê cantou em português na Radio One, o Brasil ganhou um lugarzinho no playlist de muito gringo. Aqui na terra da Bossa Nova, muita vida de banda ganhou outro sentido – agora sim, a gente faz música pra inglês ver, ou ouvir. Muitos projetos surgiram, alguns são destacáveis e outros descartáveis. O Stop Play Moon se encaixa com honras no primeiro grupo. A banda, que surgiu em meio ao nicho da moda paulistana, conta com três integrantes que levam a música muito mais a sério do que muita gente que bate ponto as seis da tarde. A curitibana Geanine Marques, trabalha há dez anos no meio musical. No curriculum, parcerias com o Marmelo Sound System e participação no Cabaré Eletrônico de Georgie Freire. Impressionado? Não? Geanine é a modelo favorita de Alexandre Herchcovith. Paulo Bega, guitarra e sintetizadores, sempre trabalhou com fotografia, e resolveu cair de cabeça na produção musical sem nunca ter estudado uma nota. Hoje, divide o enquadramento e o compasso como profissão. Ricardo Athayde é designer gráfico e ilustrador. Sempre envolvido em projetos musicais – ele já foi dj no Favela Chic em Paris – agora comanda a bateria e divide os sintetizadores com Paulo. A produção impecável do SP Moon é de dar inveja a muita banda. A voz suave de Geanine viaja em uma combinação de elementos simples que são suficientes para criar o clima “glamour magnetizante”. O trio, que fez seu primeiro show em janeiro, já tem apresentações agendadas no mês que vem na Europa, e devem voltar com tudo por aqui. Se depois de tudo isso, você ainda não entrou no myspace da banda, demorou.

Marcelo Fubah

Vídeo: Black Kids – “Hurricane Jane”

Posted in Vídeo with tags , on maio 28, 2008 by Mariana Rezende

Todo mundo acabou ensinando os namorados delas a dançarem com uma das melhores músicas de ontem dos últimos tempos. E agora o Black Kids lança – extra-oficialmente – o single novo, Hurricane Jane, que não tem o mesmo apelo de “I’m not gonna teach your boyfriend how to dance with you”, mas quebra um galho.

Oficialmente ele sai dia 23 de junho no Reino Unido.

Black Kids – “Hurricane Jane”

Mariana Rezende